SITE DA CLINICA

domingo, 15 de agosto de 2010

URTICARIA AGUDA

Urticária




001. O que é urticária?

Urticária é uma doença de pele caracterizada pelo aparecimento súbito de urticas, que são manchas vermelhas, inchadas e que coçam bastante. Geralmente as lesões desaparecem espontaneamente em menos de 24 horas. Os “episódios” de urticária podem ser diários.



002. Qual a diferença entre a urticária aguda e a crônica?

A urticária é considerada aguda quando as lesões duram até 6 semanas e, crônica, quando as lesões persistem por mais de 6 semanas. A urticária aguda pode ser causada principalmente por intolerâncias alimentares ou a drogas (especialmente penicilina, sulfonamidas e aintiinflamatórios). As causas da urticária crônica são mais difíceis de determinar que as da urticária aguda.



003. Quais são as causas da urticária ?

Podem ser várias as causas de urticária:

• Medicamentos como penicilina, sulfas, sedativos, analgésicos (especialmente a aspirina e dipirona), antiinflamatórios, laxativos e diuréticos.

• Alimentos (envolvidos principalmente nas urticárias agudas) como ovos, peixes, frutos do mar, nozes, além de aditivos, corantes, conservantes, aromatizantes.

• Agentes físicos como frio, pressão, calor e luz.

• Inalantes como pólens, poeira, inseticidas

• Parasitoses

• Picadas de insetos

• Infecções por bactérias, fungos ou vírus

• Doenças internas, como por exemplo, disfunção da tireóide

E, muitas vezes, não é possível descobrir a causa da urticária.





004. Existem fatores que podem piorar a urticária?

A urticária pode piorar com fatores que favorecem a dilatação dos vasos da pele como ingestão de álcool, calor, febre, exercícios físicos e estresse emocional. A aspirina produz piora em 20 a 40 % dos doentes com urticária crônica.



005. A urticária é contagiosa?

Não. Ninguém “pega” urticária.



006. A urticária é um problema de pele comum?

A urticária é uma doença muito comum. Aproximadamente 15% a 20% da população apresenta pelo menos 1 episódio de urticária ao longo da vida. Pode ocorrer em qualquer idade, sendo mais freqüente em adultos jovens.



007. Quais as pessoas com maior tendência a desenvolver urticária?

As pessoas com antecedente de atopia (alergia respiratória e de pele) são mais propensas a ter urticária.



008. Além das lesões da pele, a urticária acarreta alguma outra alteração no organismo?

A urticária crônica tem um impacto negativo na qualidade de vida da pessoa, uma vez que pode causar fadiga, insônia, isolamento social, perda de energia e dificuldades emocionais e sexuais.



009. A urticária traz algum risco de vida?

Se estiver associada com inchaço das vias respiratórias (também conhecido com edema de glote e laringe) sim, pois nessa situação há uma grande dificuldade de respirar. O tratamento deve ser feito o mais rápido possível.



010. Como é feito o diagnóstico de urticária?

O diagnóstico clínico é fácil e é feito pelo aspecto das lesões de pele, presença de coceira e duração fugaz das lesões. No entanto, o diagnóstico da causa pode ser extremamente difícil. Exames podem ser solicitados, mas nem sempre conseguem esclarecer a causa da urticária.



011. Qual é o tratamento da urticária?

O tratamento consiste na descoberta e afastamento da causa, o que nem sempre é possível.

Os pacientes devem ser orientados a evitar substâncias ou situações que possam piorar a intensidade dos episódios, tais como consumo excessivo de álcool, ambientes muito quentes e medicamentos como aspirina e antiinflamatórios. O tratamento medicamentoso consiste basicamente no uso de anti-histamínicos, que são drogas capazes de bloquear os receptores de histamina (uma das principais substâncias responsáveis pelos sintomas da urticária). Os mais utilizados são a loratadina, desloratadina e fexofenadina. A desloratadina é um novo anti-histamínico H1, considerado por alguns autores como de terceira geração, também não causa sonolência, proporciona rápido alívio da coceira e do número e tamanho das lesões e apresenta ação antiinflamatória adicional.

Nenhum comentário: